11 de outubro de 2009

A Verdade




- Você acha que eu engordei?

Essa foi a pergunta feita pela moça de vinte e tantos anos, ao aparecer num vestido vermelho que lhe marcava o corpo. Seu noivo, apologista da verdade, pego de surpresa pela pergunta acabrunhante, lembrou da graciosa silueta que tivera a amante. O silêncio veio como resposta.

- Pode falar. Eu engordei um pouquinho, não engordei?

A insistência fez o rapaz de rígida formação protestante, num átimo, fletar com a mentira conveniente pela primeira vez. Mas o que o Senhor Jesus haveria de pensar? Permaneceu de boca cerrada, apesar de esboçar um sorriso embebido de amarelo.

- Fala, amor!

A imagem de uma leitoa saltou-lhe à mente, mas foi prontamente exorcizada com um leve esforço mental. A moça insistia na obtenção de uma resposta e o pobre sujeito, vítima da verdade, teria de manifestar-se. O conflito entre a mágoa iminente da companheira e a traição de seus princípios beirava o insuportável. Resolveu o dilema com um galante convite:

- Que tal uma bomba de chocolate?

Ambos saíram em direção à confeitaria, lépidos, felizes, desejando o punhado de açúcar – que é ideal tanto para aliviar a preocupação com a aparência quanto para adoçar a verdade.

7 comentários:

Márcio Diemer disse...

Opa Tony!!!! Demais essa exuberante wonder woman!! hehehe...Alinhadíssimo com o texto (poderia fazer mais versões como essa!)

Sunflower disse...

saida de gênio.

Conceição Duarte disse...

Menino que história interessante e inteligente!! Bem, nenhuma novidade vindo de você, mas uma surpresa agradabilíssima... COntinue também nessa linhda, demais!!!
E vamos para uma bomba de chocolate, afinal o que seria de nós, se vez por outra nãO tivessemos o perder a cabeça por causa de um deles...
Um beijo grande,
CON

sueli aduan disse...

ual que texto!!!, tão bom essa capacidade de
ironia(humor)/reflexão/poesia, mas isso é pra poucos.

adorei o texto...e vou correndo comprar uma bomba, antes que o maridão acorde!

sueli aduan disse...

ops!!!! bomba de chocolate.

Helena disse...

E eu, engordei, amor?

Priscilla. disse...

verdade seja dita: as mulheres nem sempre suportam a sinceridade masculina...
coitado do pobre cristão, mas a saída foi inteligente!